CASO DOS TABLETS: JUSTIÇA MANDA NOTIFICAR ENVOLVIDOS

CASO DOS TABLETS: JUSTIÇA MANDA NOTIFICAR ENVOLVIDOS

O juiz da Vara da Fazenda Pública de Marília, Walmir dos Santos Cruz, abriu prazo de 15 dias para que o ex-prefeito Vinícius Camarinha, o vereador Danilo Bigeschi e os ex-secretários da Saúde Hélio Benetti e Fernando Pastorelli apresentem suas manifestações sobre a acusação de ato de improbidade administrativa na compra de 450 tablets pela Secretaria Municipal da Saúde em 2016, com recursos do Ministério da Saúde.

A informação foi divulgada pelo site Giro Marília, que aponta ainda que somente após a manifestação dos acusados, que envolvem também algumas empresas que participaram da licitação, o juiz vai decidir se acolhe a denúncia do Ministério Público.

Segundo o MP, o vereador, que na época ocupava um cargo de confiança na secretaria da saúde, e os ex-secretários direcionaram a licitação com preços superfaturados para que a vencedora fosse uma empresa que pertence a um cunhado de Danilo Bigeschi.

A denúncia pede que todos sejam condenados por improbidade administrativa, com penas que envolvem desde a devolução do dinheiro (cerca de R$ 1 milhão), à suspensão dos direitos políticos e perda da função pública.

A ação foi proposta após o envio de representações pela MATRA ao Ministério Público e Polícia Federal.

Os suspeitos negam as irregularidades apontadas.

Mais informações sobre o caso podem ser obtidas nos links abaixo:

http://matra.org.br/2018/03/07/pf-deflagra-operacao-que-investiga-compra-de-tablets/

http://matra.org.br/2018/03/08/compra-de-tablet-em-marilia-foi-deturpada-e-usada-para-desvio-diz-procuradoria-reportagem-do-estadao-destaca-denuncia-da-matra/

(com informações do Giro Marília)