MUDARAM OS ATORES… MAS A NOVELA É A MESMA! PREFEITURA GASTOU R$ 446 MIL COM PUBLICIDADE EM MAIO DE 2018

MUDARAM OS ATORES… MAS A NOVELA É A MESMA! PREFEITURA GASTOU R$ 446 MIL COM PUBLICIDADE EM MAIO DE 2018

De acordo com o Portal da Transparência da Prefeitura, a administração Vinícius Camarinha gastou quase R$ 6 milhões em publicidade, nos seus quatro anos de governo. É muito dinheiro para benefícios ainda desconhecidos.

Se o prefeito anterior tivesse ouvido as críticas da Matra quanto aos gastos excessivos, desnecessários e não institucionais com publicidade, talvez não tivesse que passar pelo dissabor de ver suas contas – referentes ao exercício de 2014 – rejeitadas, recentemente, pela Câmara Municipal (com base no relatório técnico do Tribunal de Contas do Estado). Só naquele ano, foram gastos R$ 2,3 milhões com publicidade. Agora ele corre o risco real, de tornar-se inelegível.

Quem nunca ouviu dizer que “a propaganda é a alma do negócio”?

Pensamento desgastado, lugar-comum ou clichê, seja como for, a ideia contida na afirmativa é difundida há muito tempo e poucos ousaram questioná-la. Sinal de que a propaganda tem mesmo uma importância inegável para muitos negócios.

Mas a pergunta que fazemos nesse momento é: O que afinal a Prefeitura de Marília vende? Qual é o produto oferecido pela Administração Municipal que justificaria um gasto de R$ 2,5 milhões com PUBLICIDADE? Este é o valor do contrato assinado para um ano do serviço pela atual administração, até abril de 2019.

E nem adianta argumentar que o investimento é necessário para a divulgação de campanhas educativas, porque o que vimos até agora, estampado em páginas inteiras de jornais, nas TVs, em Outdoors, sites na internet e emissoras de rádio, apresenta a seguinte proposta: “O que é construir o futuro hoje”? Pergunta respondida na própria campanha: “É ver o futuro em construção em cada olhar, em cada sorriso e em todo o cidadão”… “É investir no atendimento e nos serviços da saúde e trabalhar na prevenção de doenças e epidemias” ou “É resgatar a credibilidade do Município”. Como é? Qual é o objetivo ou efeito prático disso? Nenhum, não é uma campanha educativa na prática, não traz benefícios para a sociedade.

Os governos de maneira geral contratam empresas especializadas para cuidar da publicidade institucional e no mais das vezes essas empresas – habituadas às práticas do setor privado – não se dão conta de que publicidade contratada por uma empresa não tem a mesma finalidade da publicidade institucional, legalmente permitida ao setor público.

Assim, é que enquanto no setor privado ela se destina a propagar as vantagens, as utilidades e os méritos de um produto – sempre de forma a induzir os compradores a preferi-lo, em detrimento do produto do concorrente (sendo vedada apenas propaganda enganosa) – no setor público as balizas são mais rígidas, educacionais e informativas.

Mas o que vemos, por enquanto, é “mais do mesmo”, a velha maneira de se fazer política.

A sociedade clama por mudanças, por ousadia e criatividade na aplicação dos recursos públicos. Até quando vamos ver gastos de mais de dois milhões de reais com publicidade em um ano, enquanto nos bairros as ruas estão cheias de buracos, pacientes reclamam da falta de remédios nos postos de saúde, praças estão abandonadas e a cidade sofre com a fata de um local adequado para o descarte do lixo produzido, além de não ter tratamento de esgoto? Só para citar alguns exemplos. Falta SANEAMENTO BÁSICO EM MARÍLIA e estão gastando milhões com publicidade?

E, por ironia do destino, informações de relevância para o controle social – como justamente aquelas relativas às despesas atuais com publicidade, que já deveriam estar publicadas, em tempo real e GRATUITAMENTE no Portal da Transparência – lá não estão. A última atualização nesse sentido ocorreu em 2016, quando a Prefeitura gastou R$ 977.614,97 com publicidade.

Fique de olho, porque Marília tem dono: VOCÊ.

17-06-GASTOS-PUBLICIDADE-FINAL