SUPERINTENDENTE DO HCFAMEMA VISITA A MATRA E APRESENTA A SITUAÇÃO ATUAL DO MAIOR HOSPITAL PÚBLICO DA REGIÃO

SUPERINTENDENTE DO HCFAMEMA VISITA A MATRA E APRESENTA A SITUAÇÃO ATUAL DO MAIOR HOSPITAL PÚBLICO DA REGIÃO

A Matra recebeu nesta semana a visita da Dra. Paloma Aparecida Libânio Nunes, Superintendente do HCFAMEMA. Acompanhada da enfermeira Márcia, que a auxilia na superintendência do Hospital, a Dra. Paloma apresentou aos membros da OSCIP, a situação atual do complexo, suas maiores deficiências e desafios para oferecer à população um serviço público de qualidade.

Questionada sobre a situação da Ressonância Magnética do Hospital, tema de artigo recente produzido pela Marta, a superintendente explicou que o equipamento já apresentava problemas há muito tempo e que depois da última quebra, o hospital deixou de ser referenciado pela Direção Regional de Saúde (DRS), uma vez que não poderia prestar o serviço. A alternativa encontrada pela DRS (até que o HC possa adquirir um novo aparelho) foi encaminhar os pacientes para dois serviços privados conveniados.

Durante a explanação a médica ressaltou que o Hospital das Clínicas de Marília é referência em média e alta complexidade para 62 cidades, com uma população estimada em quase um milhão e duzentas mil pessoas. Para se ter uma ideia do que isso significa, de janeiro a junho desse ano foram realizados, por exemplo, 345.984 procedimentos de diagnósticos ambulatoriais; 6.318 internações; 25.087 procedimentos de radioterapia e 39.024 atendimentos de urgência e emergência, conforme dados fornecidos pela superintendente do Hospital da Clínicas.

Segundo a Dra. Paloma atualmente o HC tem quatro necessidades muito importantes: a de abertura de um concurso público para adequar o quadro de profissionais; a adequação do Orçamento do Hospital, que tem um repasse mínimo para investimentos; a definição da situação das fundações que compõem a estrutura administrativa do HCFAMEMA (a FUMES e a FAMAR), além da necessidade de se fazer a repactuação com todos os municípios atendidos dos serviços oferecidos – já que muitos atendimentos de baixa complexidade, que deveriam ser absorvidos por esses municípios, acabam sendo absorvidos pelo HC sobrecarregando o atendimento.

A intenção da gestora é transmitir este cenário para as entidades de classe, associações e entidades representativas da população, para que a sociedade se una na luta por uma saúde pública de melhor qualidade.

A Matra agradece a visita e o reconhecimento pelo trabalho desenvolvido ao longo de doze anos de defesa da transparência e da boa aplicação dos recursos públicos em Marília.