HOSPITAL DAS CLÍNICAS RECEBE NOVO TOMÓGRAFO. O PRÓXIMO PASSO DEVERÁ SER A REATIVAÇÃO DO SERVIÇO DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA – O PRAZO DADO PELA JUSTIÇA TERMINA EM MARÇO

HOSPITAL DAS CLÍNICAS RECEBE NOVO TOMÓGRAFO. O PRÓXIMO PASSO DEVERÁ SER A REATIVAÇÃO DO SERVIÇO DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA – O PRAZO DADO PELA JUSTIÇA TERMINA EM MARÇO

Na manhã da última sexta-feira (28/12/2018), o Hospital das Clínicas de Marília recebeu um novo tomógrafo computadorizado. De acordo com a diretoria do HCFAMEMA o hospital possui dois equipamentos de tomografia computadorizada: um para a Radioterapia e outro para o Serviço de Imagem do próprio HC, mas “ambos vêm sofrendo panes frequentes e por isso a necessidade de um equipamento novo para o atendimento no Serviço de Imagem”.

HC-TOMOGRAFO-01

O recurso financeiro para aquisição do tomógrafo foi liberado no dia 06/10/18 pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), que já havia licitado o equipamento.

Ainda de acordo com uma nota do HCFAMEMA a instalação do novo aparelho está agendada para ocorrer nos próximos dias e o tomógrafo deverá entrar em funcionamento até o dia 10 de janeiro.

O valor do equipamento de tomografia computadorizada é de R$ 1.130.000,00 (Um milhão, cento e trinta mil reais).

HC-TOMOGRAFO-03

A expectativa agora é pela compra e instalação de um novo equipamento de RESSONÂNCIA MAGNÉTICA.

Nós noticiamos, em setembro de 2018, que após o envio de uma REPRESENTAÇÃO pela Matra, o Ministério Público instaurou uma AÇÃO CIVIL PÚBLICA, com pedido de Liminar, para que a Diretoria do Hospital das Clínicas de Marília e a Fazenda Pública do Estado de São Paulo, solidariamente, tomassem as providências necessárias para atenderem a demanda reprimida de pacientes que necessitam realizar o exame de ressonância magnética.

A ação decorre de um inquérito civil, aberto pelo MP após denúncia da Matra, que em julho deste ano, encaminhou representação a diversos órgãos públicos, incluindo o MP, contendo informações sobre o longo tempo em que o equipamento de ressonância magnética do Hospital das Clínicas de Marília está quebrado, sem previsão de conserto, com os pacientes esperando em uma longa fila para serem atendidos.

Diante da gravidade da situação, o Ministério Público, fez o pedido de tutela de urgência, para que o Governo do Estado e a diretoria do hospital promovessem:

  1. O atendimento da demanda reprimida de pacientes que necessitam realizar o exame de ressonância magnética, esgotando a fila de espera no prazo máximo de 06 meses, sob pena de multa diária de R$100.000,00;
  2. A apresentação de edital de procedimento licitatório, no prazo de 120 dias, e efetivar a compra de equipamento de ressonância magnética dentro do Hospital Regional das Clínicas, considerando que, muitas vezes, o paciente não está a apto a se deslocar, por meio de UTI móvel, para os serviços contratados e depois voltar à instituição hospitalar (referência em atendimento pelo SUS). Também sob pena de multa diária.

A Matra divulga as informações em defesa da transparência e da eficiência na gestão pública, lembrando que o prazo estipulado pela Justiça para a abertura da licitação para a compra no novo equipamento vence em março.

“A saúde é direito de todos e dever do Estado” (Art. 219 da Constituição do Estado de São Paulo).

*Fotos: divulgação HCFAMEMA