PARCERIA ENTRE SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA E PODER PÚBLICO: PLANEJAMENTO SÓ TEM SENTIDO SE HOUVER AÇÃO!

PARCERIA ENTRE SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA E PODER PÚBLICO: PLANEJAMENTO SÓ TEM SENTIDO SE HOUVER AÇÃO!

Em clima de comemoração – e não poderia ser diferente diante dos 90 anos completados esta semana por Marília – a Matra (Marília Transparente) expressa um agradecimento aos membros de todas as associações e entidades da sociedade civil organizada, que mesmo em uma cidade tão jovem como é o caso de Marília, desempenham, há muito tempo, um papel fundamental para o seu desenvolvimento.

Longe de queremos fazer um discurso, o objetivo aqui é valorizar o que Marília tem de melhor: o seu povo!

Pessoas aguerridas, que independentemente do tamanho das adversidades (e olha que não foram poucas ou pequenas ao longo destes 90 anos), não se deixaram abater, e acima de tudo, não desistiram de lutar por uma cidade melhor para todos. É graças à essas pessoas (anônimas em sua maioria) que hoje podemos comemorar com ainda mais entusiasmo.

Mas é claro que a cidade precisa melhor, e muito!

Independentemente dos partidos ou líderes políticos que governaram esse pedacinho peculiar do Centro Oeste Paulista nos últimos anos, essa PARCERIA com a sociedade civil organizada nunca foi valorizada à altura.

Sempre existiram pessoas dispostas a dar contribuições importantes para o crescimento do Município em diversas áreas – estão aí, por exemplo, os membros de vários Conselhos Municipais e de Associações de Moradores atuantes para comprovar isso – só que muitas vezes as ideias que surgem “do povo” acabam engavetadas, como ocorreu com as propostas do “1º encontro por Marília”.

Exatamente dois anos atrás, durante o ato cívico em comemoração aos 88 anos do Município, o atual Prefeito recebeu da Matra um documento contendo as propostas elaboradas por inúmeros setores da sociedade civil organizada, entidades e associações que elegeram como prioridade para o desenvolvimento do Município a implantação de um Governo Participativo, que se preocupasse em escutar a população e se dispusesse a resolver os problemas que afligem os cidadãos marilienses, como habitação, saúde, educação, segurança, mobilidade, lazer, etc.

No “1º Encontro por Marília”, realizado em janeiro de 2017 pela Matra, Ong Origem, Movimento Gratus, Univem, AEA e Acim, em parceria com mais quinze entidades e associações de moradores, foi feito um diagnóstico da “Marília que temos” (ou tínhamos naquele momento) e com base nisso foram elaboradas as propostas para se chegar a “Marília que queremos”. O que podemos considerar (resguardadas as devidas proporções) como uma espécie de “balão de ensaio” do CODEM (Conselho de Desenvolvimento Econômico de Marília), em fase de criação.

Dessa iniciativa pioneira e inovadora resultou um verdadeiro manual com as prioridades da população em vários setores – propostas resultantes de um árduo trabalho desenvolvido com a ajuda de especialistas, técnicos, profissionais liberais e associações de classe – mas que até agora não tiveram a atenção merecida.

Para se ter uma ideia, no documento entregue oficialmente ao Prefeito em 04 de abril de 2017 constavam propostas como: (1) Implantação do Governo Participativo, com reuniões periódicas com a população; criação de comitês; fortalecimento dos conselhos e associações de bairro; (2) Implementação da coleta seletiva de lixo com inserção social no formato PPP (Parceria Público-Privada); (3) Implementação do Plano de Coleta de Resíduos Sólidos; (4) Avaliação, revisão e cumprimento do Plano Diretor; Lei de Zoneamento Urbano; Plano Local de Habitação Social; Código de Obras; Plano de Mobilidade Urbana; (5) Revitalização do Bosque Municipal; (6) Criação do Parque do Cascata e outros parques em vários pontos da cidade; (7) criação de ciclovias – inclusive em volta dos locais onde hoje existem trilhos de trem no município; (8) Criação da FAM-Fest (Feira da Alimentação de Marília) e (9) Elaboração e implantação do Plano de Arborização Urbana – dentre várias outras propostas de fomento ao desenvolvimento sustentável do Município e de melhoria da qualidade de vida dos cidadãos que aqui vivem.

Mas quais dessas propostas foram realmente levadas adiante pela Administração Municipal? Dois anos se passaram e esse rico material, que contou com a participação de diversos setores importantes da sociedade, continua esquecido no fundo de uma gaveta, apesar desta ser a terceira vez que a Matra relembra o chefe do Poder Executivo, para darmos continuidade naquelas propostas.

Então, aproveitamos o momento de comemoração para lembrarmos o atual governante e futuros candidatos à prefeito de nossa cidade que a criação do CODEM vem com o intuito de termos uma cidade planejada para um futuro promissor e a melhoria da sociedade em geral.

 O CODEM vem aí! Seremos aliados no desenvolvimento de Marília, parceiros e protagonistas da história de sucesso que almejamos para a nossa cidade, ou apenas lamentaremos o tempo perdido em um passado recente?

Já você, cidadão, contribua com a Matra e junte-se à nós na defesa da transparência e da boa aplicação dos recursos públicos. Porque Marília tem dono: VOCÊ!