Prefeitura quer pagar dívidas de quase R$ 12 milhões com o DAEM com poços profundos

Prefeitura quer pagar dívidas de quase R$ 12 milhões com o DAEM com poços profundos

A Câmara discutiu na sessão da última segunda-feira (8) um projeto de lei da Prefeitura que pretende pagar dívidas de quase R$ 11,9 milhões com o Departamento de Água e Esgoto de Marília (Daem) por meio de transferência de diversos poços profundos para a autarquia.

Os poços, segundo a justificativa do município, valem R$ 12,9 milhões e o valor extra será utilizado para pagamento de parcelamentos já existentes entre administração e a autarquia, caso a propositura seja aprovada.

As dívidas vão de dezembro de 1991 até maio de 2018, de acordo com o projeto. Os poços tubulares profundos que a Prefeitura pretende passar para o Daem foram perfurados com recursos próprios.

Eles ficam nas proximidades da barragem Cascata, no bairro Primavera, no Recinto de Exposições Santo Barion, em Padre Nóbrega, Altos do Palmital, Jardim Primavera, Marajó, Esplanada e Luiz Homero Zaninotto.

Além de poços, também consta na relação de bens a serem repassados ao Daem, como equipamentos de bombeamento, rede adutora e o reservatório do Altos do Palmital.

Por causa de um pedido de vista, o projeto não foi votado e deve voltar a ser discutido nas próximas sessões.

*De cara já chama a atenção a confissão e um calote de quase 30 anos da Prefeitura com DAEM e agora ainda querem pagar a dívida de quase R$ 12 milhões (fora os parcelamentos que já foram feitos nas gestões passadas) com os poços que já são operados pelo próprio DAEM?

A população deve ficar atenta à isso, pois sem dinheiro para investimentos o DAEM não conseguirá resolver os problemas no abastecimento que tanto preocupam a sociedade. O DAEM é uma autarquia Municipal, tem recursos e administração separados da Prefeitura e o Município, por sua vez (como cliente), deve pagar as contas de água de todos os prédios e repartições públicas – assim como todos os demais credores do DAEM. Depois não adianta falar que o DAEM não é viável e tentar vendê-lo – como fizeram no passado e só não conseguiram graças à ação da Matra na Justiça.

Abra o olho, cidadão, cobre os vereadores para que não aprovem esse projeto e ainda fiscalizem a situação do DAEM (quem são os maiores credores do Departamento? As dívidas estão sendo executadas?). Porque quem vai pagar a conta de água mais cara depois é a população.

Fonte: Marília Notícia

*Nota da Matra

**imagem meramente ilustrativa.