TCE também encontra maquinário sem uso em 32,7% dos serviços vistoriados

TCE também encontra maquinário sem uso em 32,7% dos serviços vistoriados

A fiscalização realizada pelo TCE-SP em 229 municípios paulistas, incluindo Marília, identificou equipamentos de exames sem uso em 32,7% dos serviços SUS vistoriados.

Em Marília, os agentes do Tribunal de Contas do Estado estiveram no PA Sul (Pronto Atendimento) e no Hospital das Clínicas.

Nos 229 municípios, os 302 agentes passaram por 299 serviços, que já receberam a visita surpresa do TCE em junho deste ano. O retorno, na última terça-feira, visou confrontar dados e detectar a atual situação das unidades.

De acordo com o balanço divulgado pelo Jornal da Manhã, entre os 299 serviços fiscalizados, 32,7% informaram que tinham um ou mais equipamentos em desuso, seja por estar danificado ou desgastado. Como exemplo, máquinas de raio-x, de ultrassom, mamógrafo e tomógrafo.

tabela

Foto: reprodução JM

Outro problema comum a uma parte considerável dos serviços foi a ausência de médicos em seus postos de trabalho durante a vistoria, 12,7% das unidades vistoriadas. E 21,4% delas não apresentam a escala de trabalho dos médicos em local visível aos usuários.

E ainda houve falta de enfermeiros (4,3%) e dos demais profissionais de saúde (4,7%) durante a vistoria. Com falta de escala em local acessível para a população nos dois casos: 33% dos serviços sem escala de enfermeiros e 39,6% sem escala dos outros profissionais.

A acessibilidade também continua sendo um desafio na estrutura de atendimento do SUS. Embora tenha avançado nos últimos anos.

A recepção e sala de espera foram encontradas pelos agentes em boas condições em 80% dos casos, mas 17% dos serviços falharam nas normas para atendimento e locomoção de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

O TCE apontou a cordialidade como fator positivo em 99% das unidades visitadas, com 91,9% de atendimento tido como organizado. Em relação a opinião dos usuários, 21% ainda consideram o serviço que utiliza como regular (mais de 15%) ou ruim (entre 5% e 6%).

O TCE organizou os itens checados em um relatório geral e vai processar ainda relatórios individuais de cada serviço nos próximos dias. Ainda não há dados específicos de Marília, PA Sul e Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas.

Os dados segmentados obtidos durante a ação serão encaminhados às entidades fiscalizadas para as correções necessárias.

Fonte: Jornal da Manhã

*imagem meramente ilustrativa.