Notícias

Busca

MATRA

Ação contra Estado cobra melhorias nas estradas da região de Marília

04 de julho de 2012 - 15:57

Ministério Público acionou o Departamento de Estradas de Rodagem.

Risco de acidentes é alto com a quantidade de buracos nas rodovias.

 
Motoristas que usam as estradas da região Centro-Oeste Paulista têm se arriscado constantemente. São estradas cheias de remendos e, em outras, sequer o serviço de reparo chegou. O Ministério Público entrou com uma ação contra o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e o Estado para fazer valer o direito de todos que pagam os impostos a ter o mínimo de segurança na estrada.

Na Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, que liga Marília a Tupã, o que preocupa é uma erosão com mais de quatro metros de profundidade. O local não tem mais acostamento e, se voltar a chover, o buraco pode aumentar e a pista corre o risco de ser interditada.

A chuva deixou estragos também na Rodovia Dona Leonor Mendes de Barros, que liga Marília a Guarantã. É difícil encontrar locais em que a estrada não está danificada. Muitos motoristas invadem a pista contrária para desviar dos buracos.

Erosão pode provocar interdição de trecho da Comandante João Ribeiro de Barros (Foto: Reprodução/TV Tem)
Erosão pode provocar interdição de trecho da Comandante João Ribeiro de Barros (Foto: Reprodução/TV Tem)

Os perigos nas estradas não param por aí. Na BR-153, os buracos causaram 55 acidentes apenas em junho. O número é quase três vezes maior que o registrado em maio.

A Polícia Rodoviária Federal informou que em pouco mais de 200 quilômetros da BR-153, na região de Marília, passam 4,5 mil veículos por dia. O problema com os buracos se repete na Rodovia do Contorno.

Perigo é constante pelas estradas que passam por Marília (Foto: Reprodução/TV Tem)
Perigo é constante pelas estradas que passam por Marília (Foto: Reprodução/TV Tem)

 

Buracos aumentam risco de acidentes nas estradas (Foto: Reprodução/TV Tem)
Buracos aumentam risco de acidentes nas estradas (Foto: Reprodução/TV Tem)

 Fonte: G1

Comentários

Mais vistos