Notícias

Busca

MATRA

A Páscoa dos servidores

22 de abril de 2014 - 09:59

Já não teve bacalhau e pelo jeito nem haverá ovos de Páscoa nas casas dos servidores municipais, que penam há muito tempo à espera do reajuste de salários que vem sendo empurrado com a barriga pelo prefeito Vinícius Camarinha. Parece uma praga, mas enquanto estão em campanha eleitoral os candidatos a prefeito sempre prometem mundos e fundos e não deixam de enaltecer a importância dos servidores municipais numa administração.

Assim que eleitos, todos viram as costas e os primeiros a serem penalizados são exatamente os servidores, colocados de lado em detrimento do pagamento de outras fontes. No ano passado o prefeito Vinícius reclamou o tempo todo de dívidas deixadas pelo antecessor, Ticiano Toffoli. Mas qual prefeito não deixa dívida? Todos deixaram e os eleitos é que têm que se virar para colocar a casa em ordem. Vinícius Camarinha teve ainda o privilégio de contar com a boa vontade do ex-prefeito TicianoToffoli que enviou à Câmara Municipal, no apagar das luzes, presente de grego para os contribuintes: projeto de aumento do IPTU. Tudo muito estranho, pois Ticiano sabia que não iria se beneficiar com isso. Pois bem, o extorsivo aumento do imposto fez a Prefeitura encher os cofres, embora o prefeito Vinícius Camarinha continuasse reclamando durante todo o ano passado e sequer deu ouvidos aos reclamos dos pobres servidores que ficaram sem aumento, mesmo com a database tendo sido em abril.

O gatilho salarial foi usurpado escandalosamente e o prefeito não repassou para os funcionários, pagando apenas em novembro as perdas com a inflação. Tanto o prefeito Vinícius como o secretário da Administração, Marco Antonio Alves Miguel, continuam fazendo “ouvidos de mercador”, sem dar atenção aos reclamos do Sindicato dos Servidores. Passados vinte dias do mês de abril, até agora não houve qualquer negociação e muito menos o acerto da diferença de abril a novembro de 2.013, equivalente a R$ 10 milhões para pagamento de 5.500 servidores. O pior de tudo é que até a justiça demonstra má vontade e não atende à ação impetrada pelo sindicato, pedindo o cumprimento da lei no pagamento do gatilho salarial.

Ora, se é lei deve ser cumprida e a justiça tem obrigação de se pronunciar e exigir o pagamento aos funcionários. Além de lenta, a justiça é incompetente. Como se justifica essa omissão? É bom lembrar que a inflação acumulada (segundo o INPC) foi de 6,15% no período. O sindicato pede reajuste real de 15%, além do gatilho, conversão de dez dias de férias em dinheiro e plano de carreira.

Por enquanto, mesmo com as reivindicações fazendo aniversário de um ano, o prefeito Vinícius simplesmente está ignorando os servidores, que muito fazem pelo bom andamento da administração municipal. Na medida do possível, Feliz Páscoa, para os servidores que já passam por sérias dificuldades enquanto a Prefeitura Municipal gasta uma “grana preta” com show de Zezé di Camargo e Luciano no centro da cidade.

* Editorial do Jornal da Manhã – 20/04/2014

Comentários

Mais vistos