Notícias

Busca

MATRA

Câmara aprova em definitivo privatização do Daem

27 de outubro de 2015 - 07:27

Os 10 vereadores aliados ao prefeito Vinicius Camarinha (PSB) não deram ouvidos para a sociedade civil e vereadores de oposição hoje (26) na Câmara Municipal.

Como já era esperado, o projeto que privatiza o Daem (Departamento de Água e Esgoto de Marília) foi aprovado por 10 votos a favor e somente 3 contra. Heval Rosa Seabra (PSB), Marcos Rezende (PSD), Samuel da Farmácia (PR), Silvio Harada (PR), Luiz Eduardo Nardi (PR), José Bassiga (PHS), José Menezes (PSL), Marcos Custódio (PSC), Sônia Tonin (PSC) e Capacete (PDT) votaram sim para a privatização.

A base aliada também rejeitou todas as emendas propostas por Wilson Damasceno (PSDB), Cícero do Ceasa (PT) e Mario Coraíni (PTB), que votaram contra o projeto.

As emendas foram feitas para ‘amenizar’ os efeitos da privatização. Entre elas estavam o pedido de redução da concessão de 35 para 20 anos e diversos dispositivos que, em tese, protegeriam a população do ‘tarifaço’ e obrigariam a empresa a realizar os investimentos considerados mais urgentes. Nada disso foi aprovado pelos mesmos 10 vereadores.

DSC06714a

Grupo chega cedo para evitar manifestações na Câmara

Moradores do Marina Moretti, bairro de periferia localizado na zona norte de Marília, que supostamente defendem a privatização do Daem (Departamento de Água e Esgoto de Marília), ficaram plantados na porta da Câmara Municipal desde o início da tarde desta segunda-feira (26), bem antes do começo da sessão ordinária.

Homens e mulheres aguardaram a abertura da casa para lotarem as galerias do plenário e impedir manifestações de parte da população que é contrária à privatização da autarquia.

O acesso à Câmara foi fechado pela Polícia Militar e a porta principal foi simplesmente trancada. Nos bastidores da Câmara foi grande a especulação de que os moradores do Marina Moretti teriam recebido dinheiro para comparecer no local e ‘implodir’ as manifestações. Apesar dos comentários, nada foi comprovado.

Apesar de irem até o local, boa parte das pessoas não assistiu a sessão, ficando do lado de fora das galerias, nos corredores da Câmara. A reportagem do Marília Notícia flagrou uma das pessoas do grupo que veio da zona norte, reclamando da demora no debate: “Quero ir embora logo, nem um lanche deram pra gente”, disse uma mulher, que foi repreendida por outra do grupo ao perceber a presença da equipe do MN.

Ao tentar entrevistar os presentes, a reportagem foi ignorada por todos, que alegavam que não tinham nada para falar.

ArHgOHvJv-1GagN6G_h1GY7ui_Wx2rIEPvfDMCz8sXRM

Fonte: Marília Notícia

Comentários

Mais vistos