Notícias

Busca

MATRA

Carnaval em Marília: Escolas de samba aguardam aval do prefeito

13 de janeiro de 2012 - 12:41

As escolas de samba e blocos de Marília aguardam o fim das férias do prefeito Mário Bulgareli para saber o destino do carnaval da cidade. Após reunião na manhã de ontem com a secretária da Cultura Yara Pauli, os presidentes das agremiações foram informados que não haverá verba, nem estrutura para o desfile na avenida Sampaio Vidal. Informação, segundo Yara, foi passada pelo prefeito Bulgareli em dezembro. Nesta segunda-feira (16) o prefeito volta de férias e recebe das mãos da secretária um requerimento elaborado pelas escolas de samba, pedindo estrutura mínima que garanta o desfile na avenida.

"Preciso levar o requerimento para o prefeito avaliar segunda-feira", diz Yara, ressaltando que, a princípio, o prefeito determinou que não haveria desfile na avenida, nem bailes populares ou verba às escolas de samba. Segundo ela, a estrutura mínima solicitada pelas escolas de samba englobam segurança, instalação e caminhão de som, palco e iluminação. "Tudo isso implica custos", diz.

Plano B das escolas de samba, caso ocorra o cancelamento, é promover o carnaval nos bairros ou se unirem para que o desfile ocorra na avenida Sampaio Vidal com recursos próprios. Gilson Alves, presidente da escola de samba Grenom (Gremio Recreativo Nova Marília), campeã dos três últimos carnavais de Marília, diz que vai desfilar na avenida João Ramalho, no bairro Nova Marília, como já ocorreu em 1994.

Segundo ele a escola já gastou cerca de R$ 25 mil com a estrutura para o carnaval deste ano que terá como tema os 50 anos que o homem pisou na lua. "Pelo menos no Nova Marília está garantido", diz o carnavalesco.

O presidente da escola Corinthians do Sapo Nelson Coelho de Andrade, ainda credita que a prefeitura vai promover o desfile na avenida, no entanto, já pensa em convencer a Nova Marília a realizar o carnaval com recursos próprios, na Sampaio Vidal. A escola que já gastou R$ 30 mil terá como samba enredo tema que ressalta as belezas naturais e os destaques nacionais da cidade.

"Até entendo a situação da falta de verba para as escolas, mas não deveriam deixar para nos avisar na última hora. Exigem tanto de nós e agora vão deixar a população sem carnaval", diz Andrade.

Caso o desfile seja confirmado apenas as escolas Nova Marília e Corinthians do Sapo se apresentam no primeiro grupo. A Unidos do Bonfim foi penalizada no último carnaval por não entrar na avenida e não pode desfilar este ano. Além das escolas do primeiro grupo, quatro blocos, União Bandeirantes, mancha Azul, Guerreiros do Tigrão e Mocidade Alegre do JK, também estão aptos a participar do carnaval.

Em 2010 foram aplicados na organização do Carnaval e no repasse para as agremiações, R$ 382.928,00. Cada escola de samba do 1º grupo recebeu aporte financeiro no valor de R$ 45.500. No ano passado as escolas de samba ficaram sem a tradicional verba de carnaval e, na última hora, a prefeitura decidiu oferecer a estrutura para o desfile na avenida.
 

Fonte: Jornal da Manhã

Veja também:

Comentários

Mais vistos