Notícias

Busca

MATRA

Defesa tenta evitar afastamento de Takaoka em Marília

22 de novembro de 2012 - 13:05

Advogados protocolaram mandado de segurança.

Se aprovado, o pedido não será colocado em votação na Câmara. 

Advogados do atual presidente da Câmara dos Vereadores de Marília (SP), Yoshio Takaoka, indiciado por crime eleitoral, protocolaram nesta quarta-feira (21) mais um mandado de segurança para evitar o afastamento dele do cargo.

A saída de Takaoka da presidência foi um dos pedidos da Comissão Processante aberta na última segunda-feira (19) e entraria em votação na próxima semana, respeitando o prazo de defesa do parlamentar.

A decisão sobre o mandado deve sair até a próxima sexta-feira (23) e, se for favorável a Takaoka, o pedido de afastamento não será mais colocado em votação na Câmara.

Decisão da Câmara

Durante a sessão da Câmara de Marília (SP) de segunda-feira (19) foi aprovado novo pedido de Comissão Processante (CP) contra Takaoka. Antes do início da votação, o vereador José Carlos Albuquerque pediu que os processos de abertura de comissão e de afastamento do cargo fossem desmembrados.

Os pedidos foram votados separadamente para que Takaoka tenha três dias para fazer sua defesa em relação ao pedido de afastamento, conforme determina o regimento interno da Câmara. Os dois pedidos acabaram aprovados por unanimidade. 

Takaoka será investigado por quebra de decoro parlamentar e improbidade administrativa, já que foi preso pela Polícia Federal por falsificação de documentos públicos e fraude processual, além de ter sido indiciado por compra de votos. 

A tramitação da Comissão Processante não vai interferir no cumprimento do atual mandato de Takaoka. O parlamentar foi indiciado por crime eleitoral e, apesar de reeleito, pode ser impedido de assumir o novo mandato, além de ter os direitos políticos suspensos por 8 anos.

Fonte: G1

Comentários

Mais vistos