Notícias

Busca

MATRA

Epidemia de dengue: Quem são os responsáveis?

13 de abril de 2015 - 12:22

Administração Pública foi avisada no ano passado sobre a necessidade de reforçar ações de combate à doença

Informações passadas pela Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) ao MP (Ministério Público) apontam que o órgão alertou a Prefeitura em janeiro de 2014 sobre a necessidade da Secretaria Municipal da Saúde reforçar as ações de controle da dengue. Também foi informado que desde 2013 não há mais interrupções no ciclo de transmissão da doença durante o período do inverno, o que era comum até então. Esse agravamento e os dados obtidos pela Sucen tornaram previsível a epidemia atual. Ou seja, a Administração Municipal já tinha conhecimento de que a doença poderia se agravar em 2015.

Essa informação leva à reflexão de que faltaram investimentos em medidas preventivas, porém sobraram propagandas institucionais. Para se ter uma ideia do quanto a Prefeitura tem gastado com publicidade, somente em 2014 foram pagos R$ 2.237.871,50. Essa verba poderia ter sido utilizada para a realização prévia de campanhas educativas a fim de instruir a população a respeito do combate ao mosquito transmissor da dengue, mas essas medidas de conscientização só ocorram depois da eclosão da epidemia. Caso as medidas de prevenção e de conscientização tivessem sido adotadas desde 2014, não haveria tantas pessoas acometidas pela dengue.

Como exemplo comparativo, podemos citar o caso Bauru. A cidade possui 364.562 habitantes e teve 1.545 casos de dengue, sendo que três pessoas foram a óbito. Em Marília há 230.336 habitantes e até o momento 12.421 pessoas contraíram a doença e 18 pessoas faleceram. Esses números, tão diferentes, dão a exata dimensão entre o que Bauru praticou de prevenção e o que Marília deixou de praticar. Se essas medidas tivessem sido tomadas, nossos índices seriam semelhantes ao de Bauru. Ao invés de 12.421 casos, teríamos 976 e uma morte.

Foi diante desse número alarmante que o Jornal Folha de São Paulo afirmou em reportagem veiculada no dia 05 de março de 2015 que Marília é o município com maior número absoluto de casos no estado de São Paulo.

Investigação

Em decorrência desses fatos, alerta prévio da Sucen e ocorrência da epidemia, o MP instaurou um inquérito civil sob o número 14.0716.0007622/2014-5 para apurar eventual responsabilidade da gestão municipal quanto à epidemia de dengue.

Comentários

Mais vistos