Notícias

Busca

MATRA

Justiça decide se acusado de mandar matar vereador de Analândia irá a júri popular

24 de novembro de 2011 - 09:36

Uma audiência realizada nesta quarta-feira (23), em Itirapina, ouviu o último interrogatório sobre o assassinato do vereador de Analândia Evaldo Nalin, em outubro de 2010. Após análise das alegações da defesa e da acusação, a Justiça vai decidir se Luiz Carlos Perin, acusado de ser o mandante do crime, irá a júri popular.

Perin, que responde ao processo em liberdade e é irmão do chefe de gabinete de Analândia, chegou ao fórum 15 minutos antes do horário marcado. Pouco tempo antes, parentes do vereador organizaram um pequeno protesto. "Vários indícios sem dúvida nenhuma contundentes, que Luiz Carlos Perin é realmente o mandante do crime", disse o assistente de acusação Ariovaldo Rizola.

Durante uma hora de interrogatório, o acusado respondeu as perguntas da defesa e da acusação. Ele disse que não tinha motivo algum para mandar matar um pai de família e que não pagou por isso. Também negou que tivesse desavenças com o vereador.

Perin saiu do fórum ao lado da esposa e dos advogados por volta das 14h30. A família ainda espera por um definição. "Que os culpados sejam punidos. A gente está aguardando Justiça", disse o pai da vítima Agostinho Nalin.

De acordo com o juiz Daniel Borborema, os advogados têm cinco dias para apresentar as alegações finais.

Relembre o caso

O vereador José Evaldo Nalin (foto) foi morto em outubro do ano passado. Ele estava em casa quando dois homens chegaram em uma moto e dispararam sete vezes. Dois dias antes do assassinato, Luiz Carlos Perin, foi visto em um posto de combustíveis entregando um pacote a dois motoqueiros.

Perin foi preso no dia 10 de novembro do ano passado e consegui um habeas corpus em abril deste ano. Ele também é acusado de intimidar testemunhas do caso.

A polícia suspeita que o assassinato teve motivação política, já que Nalin dizia que recebia ameaças depois de ter feito denúncias de irregularidades na prefeitura.

O suspeito do assassinato, André Picante, morreu no dia 17 de janeiro após ser atropelado por um carro em uma rodovia próxima a Carapucuíba, na região metropolitana da capital paulista.

Fonte: EPTV – 23/11/2011

Comentários

Mais vistos