Notícias

Busca

MATRA

Marco Feliciano visita Marília amanhã; protesto já está sendo organizado

12 de julho de 2013 - 11:40

O Deputado Federal e Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, Marco Feliciano (PSC), virá à Marília amanhã (13). Mas a visita não tem cunho político, pois o Pastor participará de um culto da Igreja Assembleia de Deus do Belém, ocasião em que a cantora Lívia Gavazzi irá lançar um CD.

Ao tomar conhecimento da visita, o vereador José Menezes teve a iniciativa de conceder o título de Visitante Ilustre a Marco Feliciano. A homenagem será feita na própria Igreja, que está localizada na Rua Nove de Julho, 1.413, a partir das 19h.

Porém, em decorrência do envolvimento em várias polêmicas, alguns marilienses já estão organizando um protesto contra o Pastor e Deputado. Um evento criado em uma rede social já convidou quase sete mil pessoas para participar. Destes, quase 300 pessoas já confirmaram presença.

Polêmicas

Em março de 2011, Feliciano postou em sua conta na rede social Twitter frases que foram consideradas racistas por vários setores da sociedade ao dizer: “Africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé. Isso é fato. O motivo da maldição é a polemica (sic). Não sejam irresponsáveis twitters. […] A maldição que Noé lança sobre seu neto, canaã, respinga sobre continente africano, daí a fome, pestes, doenças, guerras étnicas!”.

Em outra publicação, mas sobre os homossexuais, Feliciano disse: “A podridão dos sentimentos dos homoafetivos levam (sic) ao ódio, ao crime, à rejeição. Amamos os homossexuais, mas abominamos suas práticas promíscuas”, o que lhe gerou acusações de comportamento homofóbico.

Marco Feliciano também é erroneamente designado como autor do projeto “Cura Gay”. Na verdade, o projeto foi elaborado pelo deputado Anderson Ferreira (PR-PE). O texto revoga uma resolução do Conselho Federal de Psicologia (CFP) proibindo o tratamento de homossexualidade como doença. A proposta original, de João Campos, foi aprovada pela Comissão de Direitos Humanos, mas a Câmara já oficializou ser contaria ao projeto.

Comentários

Mais vistos