Notícias

Busca

MATRA

MATRA pesquisa gastos na área da saúde

03 de agosto de 2015 - 11:18

Com o objetivo de analisar os gastos da Prefeitura de Marília na área da saúde, a MATRA fez uma pesquisa nos demonstrativos  dos valores pagos de janeiro a abril de 2015 e os comparou com mesmo período do ano passado. A entidade também demonstra na pesquisa quais os recursos utilizados para o pagamento das despesas e qual o percentual de cada recurso em relação ao total pago. Desse modo é possível ter uma visão geral das políticas públicas adotadas na área da saúde.

GASTO GERAL DA SAÚDE

O Custo Total da saúde abrange não só os pagamentos diretos dos salários de médicos mas também dos diversos insumos que são pagos de acordo com a necessidade médica. Em termos de mão-de-obra, houve aumento de 15%. Vale lembrar que neste custo são computados os salários dos servidores e temporários, os custos patronais (INSS e IPREMM) e os gastos com diárias.

Em Material de Consumo, os itens que mais contribuíram para o aumento dos gastos foram os de Material Hospitalar, Medicamentos e Produtos Odontológicos.

Em Material de Distribuição Gratuita houve redução de 20% nos gastos. Também houve redução no deslocamento de doentes. Os gastos com Serviços Prestados por Pessoas Físicas permaneceram quase o mesmo de 2014, com crescimento de apenas 4%.

O item de Serviço Pessoa Jurídica teve aumento significativo, representando 102% a mais que o total gasto em 2014, sendo que o maior dispêndio ocorreu em Serviço de Laboratório, com acréscimo de R$ 2.539.845,00.

As transferências de recursos para as Instituições mantidas pela Prefeitura, como Gota de Leite, Hospital Espírita, Santa Casa e outras teve acréscimo de 10%. Em Material Permanente houve acréscimo de 126%, sendo que os itens que mais contribuíram foram os de Material Hospitalar, Equipamentos de Informática e Móveis e Tapeçaria.

RECURSOS UTILIZADOS NO PAGAMENTO

Para pagar os custos da saúde a Prefeitura utilizou os seguintes recursos:

tabela gastos saúde

No total de gastos com a saúde nos primeiros quatro meses de 2015, os recursos próprios representaram 56% do total. Também entram neste cômputo os recebimentos de ICMS (governo do Estado) e IPVA e IPI (governo Federal), cujos repasses também estão em função do consumo sobre os itens que geraram arrecadação de impostos para o Governo do Estado e Federal.

Os recursos do Governo Federal contribuíram para o pagamento de 43% de todo o gasto com a saúde no primeiro quadrimestre de 2015.
O Governo do Estado de São Paulo contribuiu com 9% do total gasto em saúde.

Confira a tabela completa: Gastos_saúde

Comentários

Mais vistos