Notícias

Busca

MATRA

NOVOS MORADORES DA ZONA NORTE PEDEM INFRAESTRUTURA

20 de março de 2017 - 09:59

A mudança de milhares de pessoas em 2016 para o distrito de Padre Nóbrega, em Marília, para viverem nas casas do residencial Vida Nova Maracá mexeu com a região e a população pede providências.

A reportagem do Marília Notícia apurou que o aumento considerável na densidade demográfica não foi acompanhado de melhorias em certos aspectos da infraestrutura.

Ao todo são mais de 1,3 mil moradias no empreendimento. Uma média de quatro pessoas por família e o incremento é de mais de 5 mil pessoas.

Entre os problemas identificados estão a falta de aberturas de algumas vias, terraplanagem por fazer, ausência de drenagem de água da chuva, falta de guias, sarjetas e sarjetões, necessidade de asfalto e iluminação ineficiente em certos pontos, além de mato alto e animais peçonhentos.

Moradores também reivindicam acesso a Saúde e Educação e pedem mais linhas de ônibus do transporte público. Eles pedem uma reunião com o prefeito Daniel Alonso, que herdou os problemas da gestão anterior. O encontro vem sendo negociado com a ajuda de vereadores.

A leitora Marciley Santos falou ao MN sobre as dificuldades que tem enfrentado desde que se mudou para a o local. “São vários problemas, falta de água, posto de saúde, mato muito alto. Um morador encontrou uma jararaca”, fala.

Para outra moradora, que vive com duas filhas por ali, Andressa Ferreira, o grande problema é o acesso até Marília. “O ônibus para muito longe de casa e temos que encarar ruas escuras. Me sinto desprotegida”, reclama.

Outra mulher identificada apenas como Rita, que mora no módulo 6, também afirma que mais linhas de ônibus são urgentes. “Nós já fizemos o pedido, mas ainda nada”.

A reportagem apurou que a Emdurb (Empresa de Desenvolvimento Urbano e Habitacional de Marília), devido ao aumento de demanda por transporte público na região, aumentou o número de linhas que atendem o local.

A mudança passa a valer a partir da próxima segunda-feira (20). A autarquia é responsável por gerenciar os horários.

A assessoria de imprensa do município também foi procurada para comentar os problemas.

Por meio de nota, a Prefeitura disse que “conhece  as necessidades do bairro e está tomando providências para resolver as dificuldades, tendo em vista, que a viabilidade está atrelada ao orçamento do Município”.

Ainda segundo a administração municipal, “na medida do possível estaremos tomando as devidas providências para solucionar os problemas”.

“O Prefeito Municipal e a Secretaria de Planejamento Urbano estão a disposição para receber os moradores do bairro, desde que a reunião seja previamente agendada”, informou o Executivo.

Fonte: Marília Noticia

Comentários

Mais vistos