Notícias

Busca

MATRA

PF prende dez pessoas em operação de combate à corrupção policial na Rio-Santos

28 de março de 2011 - 09:14

Policiais federais deflagraram na última sexta-feira (25) uma operação em Angra dos Reis, Rio e Itaguaí para reprimir a corrupção de policiais rodoviários federais responsáveis pela fiscalização na BR-101 Sul (Rio-Santos)

A Polícia Federal (PF) prendeu dez pessoas envolvidas num esquema corrupção policial na rodovia BR-101 Sul (Rio-Santos).
A operação Pisca-Alerta S.A., deflagrada na manhã de sexta-feira (25), contou com a 120 agentes da PF e já foi concluída. Dos presos, nove eram policiais e um, empresário.

Dos dez mandados de prisão expedidos pela Vara Federal de Angra dos Reis (RJ), nove foram cumpridos. Todos eram policiais rodoviários federais. O décimo mandado não pôde ser cumprido porque o policial foi morto no início do mês de março. A assessoria da PF não soube informar em que situação ocorreu a morte do policial e nem se ela esteve associada à ação criminosa que o policial praticava.

Um empresário, que não tinha mandado de prisão, foi preso em flagrante pela PF. Os vinte mandados de busca e apreensão expedidos também foram cumpridos pelos agentes. As buscas ocorreram nos municípios de Angra dos Reis, Itaguaí e Rio de Janeiro. Os policiais presos são acusados de cobrar propina de empresários de Itaguaí, Mangaratiba, Angra dos Reis e Paraty e de estarem envolvidos em esquema de corrupção.

O alvo da Pisca-Alerta S.A. são policiais rodoviários federais que faziam a fiscalização da rodovia BR-101 Sul no trecho que liga a capital fluminense a Santos, no litoral paulista. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as prisões de hoje são fruto de investigação conjunta entre PF e PRF sobre fatos ocorridos em 2009 e 2010.Em nota, a PRF diz que a operação de hoje é necessária para afastar os maus policiais da corporação e mostrar rigor diante dos casos de má conduta. Também participam da ação agentes da Corregedoria e do Núcleo de Operações Especiais da PRF.

Em setembro do ano passado, uma denúncia do Ministério Público Federal acarretou no afastamento de toda a cúpula da PRF no Rio por suspeitas de corrupção. Na época, uma investigação da PF concluiu que membros do alto escalão da PRF possuíam um esquema de liberação de veículos apreendidos na Via Dutra, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro.

Daniel MIlazzo
Especial para o UOL Notícias
No Rio de Janeiro


Comentários

Mais vistos