Notícias

Busca

MATRA

Polícia investiga denúncia de extorsão ao prefeito de Rio Preto

05 de junho de 2012 - 10:32

A Delegacia Seccional de Rio Preto abriu inquérito para apurar tentativa de extorsão ao prefeito Valdomiro Lopes (PSB). Valdomiro afirma que o lobista Alcides Fernandes Barbosa foi até a prefeitura na semana passada para procurar o chefe-de-gabinete, Alex Sandro. Ele dizia que queria falar sobre um suposto dinheiro que tinha de receber da prefeitura em contrato de construções de casas. Alcides Barbosa foi preso em novembro, acusado de fraudar licitação no Rio Grande do Norte.

Em maio ele prestou depoimento em delação premiada e acusou o prefeito e o ex-procurador-geral Luiz Tavolaro de irregularidade. “Em Rio Preto tudo é fraude”, afirma no depoimento que está na internet..

Valdomiro afirma que é vítima de tentativa de extorsão. No sábado, ele afirmou em entrevista que havia entrado em contato com a polícia e recomendado que Alex Sandro marcasse reunião com Alcides. A meta era pegar o lobista no flagra, quando tentasse receber dinheiro da prefeitura. “Não faço negócio com bandido”, afirmou o prefeito. Segundo ele, Alcides usa a delação premiada para tentar receber dinheiro.

O delegado seccional assistente, Davi Ferreira da Rocha, disse ontem que o chefe-de-gabinete já prestou depoimento. “Vamos ouvir outras pessoas que falaram com ele, depois o prefeito e convocar o Alcides. A investigação é sobre a tentativa de extorsão”, afirmou o delegado.

CPI
Vereadores de oposição querem criar CPI na Câmara de Rio Preto para investigar acusações feitas pelo lobista Alcides Fernandes Barbosa contra o ex-procurador-geral do município Luiz Tavolaro e o prefeito Valdomiro Lopes. Pedro Roberto (PSOL) e Marco Rillo (PT) assinaram o pedido ontem. Para a CPI ser instalada, são necessárias seis assinaturas. O Ministério Público de Rio Preto vai investigar as denúncias de Alcides, conforme o BOM DIA revelou com exclusividade nesta segunda-feira.

Para o governo, Alcides é caso de polícia. “O prefeito fez o que tinha de fazer. Agora, é um caso de polícia”. disse o secretário de Comunicação, Deodoro Moreira, nesta segunda-feira.

Fonte: Bom Dia – 05/06/2012

Comentários

Mais vistos