Notícias

Busca

MATRA

Por uma Planta Genérica justa! A cidade vive uma oportunidade ímpar para se fazer justiça fiscal!

14 de julho de 2011 - 15:46


Então é assim: você tem uma casa de fachada bonita, mas por dentro o imóvel carece de reformas. Você tem uma casa de fachada feia, mas por dentro é revestida com porcelanato e tem até piscina coberta. E isso pode perfeitamente acontecer. O que não pode acontecer é o prefeito de cadeira Mário Bulgarelli e o prefeito de fato, Nelson Grancieri, aumentarem o IPTU dos imóveis de Marília com base nestes olhares simplistas, lançados  em fotografias externas dos imóveis, pelas quais eles gastaram um dinheirão dos cofres públicos.

Depois de subir abusivamente e ter que baixar, por ordem judicial, as cotas do IPTU na cidade,  a prefeitura vem tentando de todas as formas aumentar a arrecadação através deste imposto. Aliás, é bom lembrar que Grancieri tentou aumentar o IPTU de todos, menos o seu e por isso vem sendo investigado pelo Ministério Público que poderá incriminá-lo por improbidade administrativa. Diante disso, que moral tem este senhor para definir a Planta Genérica da cidade?

Mas voltando à Planta que Bulgarrelli e Grancieri tentam nos fazer engolir, é preciso deixar claro que ambos buscam apenas faturar e faturar, sem discutir os muitos problemas urbanos da cidade que estão vinculados ao IPTU. Exemplos: a ocupação irregular do solo e até a aplicação definitiva do propalado Plano Diretor pronto, mas engavetado. A maior desculpa para fugir de uma discussão, é que as alíquotas do IPTU em Marília vão baixar e muitos imóveis serão até perdoados da cobrança. Não importa, queremos é justiça na questão.

E é por isso que o Fórum Social de Marília (FSM), decidiu em sua última assembléia realizada no dia 13 de julho, exigir que a formulação da Planta Genérica de Valores, seja amplamente discutida com a sociedade. Do contrário, vamos viver mais uma arbitrariedade dessa administração que tem se pautado pela imobilidade diante dos problemas da cidade. Todos problemas, do transporte público ao desfavelamento, vem sendo postegardos. E esses caras querem continuar tomando conta do seu, do meu do nosso dinheiro público. Tanto que Nelson Grancieri já se lançou como candidato a futuro prefeito de Marília.

Por estas e outras, o FSM deixa claro que não é contra o aumento do IPTU, mas sim da forma como a prefeitura quer aplicá-lo. Vários municípios já efetuaram sua Planta Genérica, de maneira inteligente e justa. Em algumas cidades, as administrações consideraram estrutura urbana para aplicar o IPTU, como praças, área permeável dos imóveis, arborização etc.

Mas em Marília, os prefeitos insistem em se comprometer com a com a injustiça. O que lhes falta é capacidade para ir além da visão estreita de faturar impostos da população, sem sequer pensar em melhorias urbanas efetivas a esta população. E isso sem discorrer aqui sobre as denúncias de corrupção envolvendo a administração de Bulgarelli e Grancieri, como o desvio de verbas junto com a chamada Máfia da Merenda.

Chega de ingerências e limitações políticas! Agora, o FSM vai às ruas para discutir com a população um problema que até já deveria estar resolvido. Um problema que foi negligenciado pelos prefeitos ávidos por dinheiro, sem nenhuma noção de políticas públicas de boa qualidade como os marilienses merecem.

Autora: Márcia de Oliveira, jornalista

Comentários

Mais vistos