Notícias

Busca

MATRA

Vereadores de Marília, SP, rejeitam contas de 2007 de Mário Bulgarelli

11 de dezembro de 2012 - 11:02

Foram detectadas irregularidades na aplicação de verbas na Saúde.

Projeto que pode aumentar o valor do IPTU na cidade não foi votado.

A Câmara de Marília (SP) realizou nesta segunda-feira (10) a última Sessão Ordinária de 2012. Entraram na pauta a rejeição das contas de 2007 do ex-prefeito Mário Bulgarelli e uma análise no relatório da CPI que avalia a aplicação de verbas no Hospital das Clínicas – Famema.

Por unanimidade, a Câmara concordou com o parecer do Tribunal de Contas, que rejeita a prestação de contas de 2007 do ex-prefeito Bulgareli. Com isso, o processo será encaminhado ao Ministério Público, que pode pedir a cassação dos direitos políticos do ex-prefeito.

O projeto mais polêmico da noite, que altera o valor venal dos imóveis na cidade não foi votado. Um dos vereadores alertou para uma ilegalidade nos prazos. Wilson Damasceno chamou a atenção dos parlamentares que se o projeto fosse aprovado poderia ser derrubado na Justiça.

A correção dos valores venais dos imóveis é uma proposta da prefeitura da cidade, que elaborou a planta genérica do município. Se ele passar pela Câmara, cerca de 75 mil contribuintes na cidade vão ter o valor do IPTU reajustado. Com isso, o montante arrecadado pela prefeitura com o imposto vai crescer 50%.

A leitura do relatório entregue pela comissão processante da Fumes demorou uma hora e meia. A investigação concluiu que houve diversas irregularidades na aplicação de verbas do Serviço Único de Saúde (SUS), no complexo do hospital.  

O documento de 27 páginas se baseou em laudos de um perito contábil e do Tribunal de Contas do Estado. Por isso, os parlamentares que integram a comissão pedem uma intervenção da prefeitura de Marília na administração dos recursos.

Ao final da leitura, o vereador José Carlos Albuquerque pediu vistas ao projeto, ou seja, que ele fosse retirado da pauta para ser novamente analisado.

Para ver vídeo completo da matéria: Clique aqui

Fonte: G1

Comentários

Mais vistos