Notícias

Busca

MATRA

Virou caso de polícia: Prefeito afirma que vereador Eduardo Nascimento pediu R$ 230 mil em troca de apoio político.

11 de fevereiro de 2022 - 08:53

Um Inquérito civil instaurado pela Polícia Civil, após denúncia do prefeito Daniel Alonso, apura o suposto pedido de R$ 230 mil pelo vereador Eduardo Nascimento em troca de apoio político à atual Administração Municipal.

Segundo reportagem publicada na edição desta sexta-feira (11) do Jornal da Manhã, na mensagem, supostamente enviada ao assessor especial de governo da Prefeitura de Marília, Alysson Alex Souza e Silva, Nascimento teria dito: “Eu já te disse meu mandato custou, se vcs quiserem meu apoio e voto vão ter que me pagar”. E acrescentado: “Gastei 230 mil na campanha, manda o Daniel paga” (SIC).

Contudo, segundo informações públicas existentes no portal de Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais (DivulgaCand), mantido pela Justiça Eleitoral, a campanha de Nascimento arrecadou R$ 45,8 mil e teve despesas que totalizaram R$ 31,6 mil. Precisa ser investigado. 

Eduardo Nascimento foi secretário municipal de Esportes e Lazer no primeiro mandato do prefeito Daniel Alonso e também atuou como diretor do MAC (Marília Atlético Clube), do qual o atual chefe do Executivo Municipal continua como presidente.

Porém, no ano passado Nascimento “rachou” com o Governo Daniel Alonso e passou a adotar postura oposicionista na Câmara Municipal. Posteriormente, sindicância foi aberta pelo prefeito para apurar possíveis irregularidades na gestão (de 2017 a 2021) do agora vereador.

Outro imbróglio entre os dois é referente ao PSDB, partido em que Daniel Alonso é filiado e que recentemente desfiliou Eduardo Nascimento. A legenda pede na Justiça a cadeira do edil.

À TV TEM, Eduardo Nascimento emitiu nota dizendo que “a denúncia é infundada e que jamais teve conversas sobre isso com o prefeito”. Disse ainda que “a mensagem exposta foi tirada do contexto”.

O prefeito Daniel Alonso disse à emissora que “não vai se manifestar mais sobre o assunto, pois já o fez no inquérito policial”.

INVESTIGAÇÃO

Conforme publicou o site Marília Notícia, o inquérito, segundo o delegado seccional Wilson Carlos Frazão, tem o objetivo de promover a “justa e cabal apuração dos fatos e de eventuais delitos de coação no curso do processo, tráfico de influência, divulgação de informação sigilosa e extorsão, sem prejuízo de caracterização de outras infrações penais subsidiárias, correlatas ou cometidas em concurso”.

A investigação também apura supostas mensagens enviadas por Nascimento à corregedora-geral da Prefeitura de Marília, Valquíria Galo Febrônio Alves, após a abertura, em outubro de 2021, de uma sindicância a respeito de possíveis irregularidades na Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Juventude durante a gestão de Nascimento, entre 2017 e 2020.

O vereador, nas supostas mensagens, com prints anexados ao inquérito, teria informado à corregedora-geral sobre a prescrição dos eventos apurados. O parlamentar também teria dito que “nada faria contra a comissão”, pois “o problema dele” seria com Alonso e seu assessor especial de Governo. Junto com Alonso, Valquíria figura como vítima na investigação.

No inquérito consta anexado um print de documento que teria vazado na internet, onde há a suposta denúncia anônima que deu origem à sindicância da Prefeitura.

Há menção a suposto esquema de emissão de notas frias de eventos e viagens não realizados, além de serviços não prestados, bem como de possível superfaturamento.

No momento está em andamento uma licitação da Prefeitura para contratação de auditoria externa que deve subsidiar a sindicância.

As autoridades policiais que tocam o inquérito acabam de pedir mais prazo para concluir a oitiva dos envolvidos.

A MATRA não faz política-partidária e não se manifesta neste sentido. Mas acompanha as investigações uma vez que as denúncias apresentadas são graves, inclusive de possível esquema de emissão de notas fiscais frias pela Secretaria Municipal de Esportes, conforme noticiado pela imprensa. Mas, por enquanto, são suspeitas levantadas. O que a sociedade espera é que caso alguma irregularidade seja confirmada pelos órgãos competentes (Polícia, Ministério Público, etc.), que os responsáveis sejam punidos.

*Fonte: Jornal da Manhã, TV TEM e Marília Notícia.

**Imagem meramente ilustrativa.

Comentários

Mais vistos